sexta-feira, 11 de julho de 2014

Jogo limpo



No fundo eu gosto dessa coisa de não saber como agir e não ter nem ideia do que pensar. Isso me instiga, me provoca e me da mais vontade de me prender! Num dia a gente se trata como se fossemos nós, sem espaço para o espaço e no outro, mal trocamos mensagens. E mesmo assim, você consegue deixar claro o que somos e o que temos. É impressionante a forma como você me tem por completo e como eu me minimizo pra não deixar que isso aumente. É perigoso esse teu olhar e desafiador esse teu sorriso. É como se teus braços me prendessem e me apertassem de um jeito que não me sufoca e teu carinho me desse o que eu não procuro, mas preciso. Me impressiono com a facilidade que você tem de me envolver e de como parece fácil pra você me arrancar sorrisos. E por mais que eu me feche em frente aos seus ataques inexplicáveis, eu quero me entregar logo aos teus pedidos. Eu gosto

desse teu jogo de cartar abertas e gosto mais ainda da forma como jogamos limpo. \ a.v

Nenhum comentário:

Postar um comentário