sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Amar

A gente tem a infeliz ideia de que o amor é algo imutável, intransferível e unipessoal.
E estamos completamente errados ao imaginar o amor sendo um sentimento destinado a apenas uma única pessoa em toda a nossa vida. E talvez por isso não nos permitimos sentir novas vontades e nos fechamos diante de formas novas de sorrir.

Eu era assim, vivia trancada dentro do conceito de que eu tinha apenas um amor da minha vida e que nenhum outro que viesse e tentasse fazer parte da minha expansão de sentimos podia entrar dentro das minhas intimidade.
Afinal, pra quê perder tempo vivendo novos amores se eu já tinha encontrado o meu, ainda que não estivesse mais junto dele? Pensamento pequeno e fechado, egoísta e manipulador. 
Eu posso ter um amor diferente a cada dia e mesmo assim ter amado de verdade todos eles. Posso amar a vida toda uma só pessoa ainda que durante a vida tenha experimentado milhares de outros tipos de paixões. Eu posso também nunca ter amado e ter vivido como se o único amor que eu tivesse encontrado fosse o que eu sentia por mim mesma. Posso ter amado fortemente uma ou duas pessoas e encontrado entre essa loucura - chamada vida - muitas paixões diferentes. 
Estava errada quando não me permitia mais amar por ter conceituado que amor era só um. Não é!
E hoje estou vivendo um novo tipo de amor. Um amor que me trouxe uma nova forma de sorrir, que me trouxe um novo cheiro preferido e um novo conceito de amar. E eu o amei. Desde a primeira vez o que vi.
Foi um frio na barriga diferente e uma vontade incontrolável de abrir um sorriso com os olhos. E eu quis ele daquele momento em diante na mesma intensidade que o quero agora. E cada dia que passa mais encantada fico e mais agoniada por querer desfrutar tudo que aquele novo amor tem a me oferecer.
Sempre fui cautelosa mas percebi que quando apaixonada a única cautela que tenho é de não ter cautela nenhuma!!!
Quero tudo e quero tudo pra ontem. Pra agora e buscando cada vez mais ter certeza de que esse sentimento que hoje corre e saltita dentro de mim, seja igual e tão intenso por parte dele.
E ele é lindo!! E isso é lindo. E me sentir assim me faz me sentir cada vez melhor. E tudo que eu quero é continuar amando, amando de todas as formas que me florescerem e me permiti cada vez mais encontrar nesse novo amor outras formar de amar. Ainda que seja todos os dias a mesma pessoa. a.v

domingo, 14 de maio de 2017

Perdedor

Descobri que tu tem medo de mim porque eu sou mulher que assusta. É, que chega e toma conta de um jeito que tu nunca tinhas visto antes. Que não se deixa levar por qualquer declaraçãozinha e que precisa de muito pra mexer por dentro. Tu tem medo porque não conseguiu me fazer de boba nem me levar por tuas investidas. E que não era qualquer palavra dócil que me amolecia e na verdade, eu me mantive intacta a todas tuas tentativas. Eu te causo espanto pelo meu pouco caso e te irrito pela minha indiferença. Nunca precisei de muito pra te ter nas mãos e sempre te tive. Mexia um pouquinho ali e aqui e sem muito esforço tu era todo meu.
E, realmente, isso assusta! Não tiro tua razão de tentar de alguma forma ativar meu pior lado, já que o melhor não conseguiu. Mas a minha indiferença é tanta que no momento eu só quero te ver feliz. Sério!! Queria ter vontade e energia pra fazer algo que te deixasse sem chão mas só de pensar no que já me dá preguiça. E te aviso, desde logo, que se entro nesse jogo, é pra ganhar. Mas percebi que teu desespero é tanto que não vale a pena a minha luta. Tu já perdeu pra ti mesmo por tuas mentiras e tentativas de manipulação. Perdeu porque perdeu alguém que te fazia feliz e te deixava complemente sem saber o que pensar. Perdeu pra tuas próprias tentativas e vontades de me ter. E perdeu por não saber como me ganhar.
E eu continuo aqui. Em pé, sem nem um arranhão. Do mesmo jeito. Com a mesma forma de acreditar no melhor das pessoas. Com o mesmo sorriso que tu tanto gostava. Sem precisar entrar numa guerra até porque não tem nada aí que eu tenha interesse em ganhar. 
Tu tá lutando sozinho, tentando transparecer vitória quando por dentro tenta conviver com a derrota de não me ter mais em teus dias.
Por aqui, bandeira branca. Vivo em paz sem ser atingida pelos teus gritos desesperados de felicidade.

quarta-feira, 3 de maio de 2017

18+

"Mulher só da por dois motivos: prazer e vingança". 
Ouvi essa frase e fiquei refletindo. Refleti quantas vezes na vida eu já dei.
Dei de dar, de não ter carinho, nem afeto. Só envolvimento mesmo.
Confesso que até algum tempo atrás eu não gostava de dar, eu gostava mesmo era de fazer amor. Gostava, até o dia em que eu achei um cara me soubesse comer. É, comer! Sem tabu e sem receio da palavra.
O cara que sabia o que fazer e consequentemente conseguia me levar. Sim, me levava de um lado ao outro da cama numa tranquilidade que até agora não sei onde ele aprendeu. E eu ia. Sem vergonha alguma. Sem nem uma restrição, só tesão.
E em meio aquele envolvimento todo, ele me arrepiava com a forma que me beijava e me deixava com mais vontade a cada tapa. Falava coisas feias que não me constrangiam e parecia que aquele corpo definido e grande me engoliria. Fazia com que eu participasse constantemente e me deixava a vontade de comandar algumas vezes nosso momento.
Um cara sem nojinho. Que sabia chupar de um jeito que as minhas pernas não paravam um segundo de tremer e mesmo que eu pedisse arrego, não parava.
Me levou do céu à ponta da cama e sem saber, sabia como eu queria. Era engraçado e durante o sexo conseguíamos encontrar nossos sorriso maliciosos e notar que nossos corpos pingavam. 
Fiz e senti coisas únicas que até então não encontro razão para tanto. E no final, da forma mais lenta e sedutora fez com que, meio aos meus sussurros baixinhos e meu corpo trêmulo dos pés à cabeça, eu chegasse ao meu extremo. Extremo total, de em seguida não ter forças pra mais nada. Só conseguir virar pro lado e dormir. Dormir abraçada e surpresa por ter "dado" uma boa parte de mim à alguém.
Gostei, de verdade. Gostei tanto que as vezes quando me encontro sozinha em casa, ligo pra ele e a gente se encontra. Sem vergonha, só pra termos por algumas horas um ao outro. 
Aprendi que quando a gente encontra um homem que sabe o que fazer e sabe envolver,  não existe nada melhor que ser um bom prato principal. Gostei bastante desse tipo de comida! A.v

segunda-feira, 1 de maio de 2017

Espero

Coloquei nossa música e me deu uma vontade enorme de te encontrar.
Notei que andas acompanhando minha vida através das redes sociais e confesso que isso me balança. Depois de tanto tempo, de um amor tão inocente, ainda sinto que tens um domínio forte sobre todos os meus sentidos. Notei também que me desbloqueastes do WhatsApp mas que continuas com a mesma menina. E sim, eu olho cada foto que tens com ela e me imagino do teu lado. Vejo tua felicidade e fico feliz. Feliz por saber que alguém conseguiu quebrar a distância pra te ter por perto. Que conseguiu dedicar teus dias à alguém e teus mau-humores diários. Que tem alguém ouvindo tudo aquilo que um dia disse a mim mas que, infelizmente, não é a dona daquela tua tatuagem no peito. Eu sei o que significa e sei pra quem dedicastes. Lembra do "dói e é pra sempre"? É, eu que o diga. Por mais que o tempo amenize minha dor e te afaste das minhas lembranças, sempre vai ter algo que te traz à tona. É inevitável mas teu nome continua tatuado na minha alma e cada dia que vivestes junto à mim permanecem intactos, no fundo do meu coração.
E eu sei que, por mais que por aí as coisas estejam bem, o que é meu dentro de ti, não existe ninguém que irá ocupar. E sei também que ainda tem muito de mim, escondido, dentro das tuas vontades. O que a gente teve não foi vivido até o fim e talvez por isso não tenha cessado o sentimento. O ponto final não foi dado e nossa história vive em um eterno três pontinhos.
E eu sempre digo: te aguardo! E aguardo mesmo. Aguardo todos os dias, o dia em que a gente consiga dar continuidade ao nosso amor. Vivo por mim a te esperar.

terça-feira, 25 de abril de 2017

Te idealizando


Esses dias tava idealizando o tipo de cara que eu me imagino e sem perceber te descrevi.
Depois de analisar todas as características, que, na minha visão são fundamentais, me dei conta de que elas eu conheci contigo.
Idealizo alguém não muito alto com barba ralinha e sorriso largo.
Que não goste de cebola e nem se sushi. Que ache graça das minhas piadas implicantes e entenda minhas caras de ciúmes.
Que viva o agora como se fosse o último dia mas que esteja preocupado com aquilo que está por vir. Que queira ter uma família grande e goste de passar as tardes sentado na grama tomando chimarrão e vendo os cachorros brincarem.
Que tenha sempre algo de novo p mostrar e que todos os dias sejam diferentes. Que saiba se declarar de todas as formas e que, não hesite em me mostrar ao mundo.
Que entenda minhas crises e dê risada das minhas paranóias. Que preze pela transparência e que, independente de tudo, fale a verdade.
Que tenha um cheirinho característico e todas as formas de carinho do mundo. Que cuide de mim e me permita, cuidar.Eu amo cuidar! Eu amo transparecer cuidado e demonstrar que me importo. E eu faço de todas as formas.
Que me motive e com isso se motive. Que tenhamos um objetivo em comum e uma lista de lugares que gostaríamos de conhecer (sempre com lugares novos).
Que fale eu te amo a cada despedida e a troco de nada, só p que eu tenha certeza de que tenho ali, alguém com quem contar. Que entenda meus medos e nunca me deixe sozinha. Que durma a noite toda encostado em mim e que não me deixe acordar de mau-humor, pelo simples fato de saber que acordei ao lado da pessoa mais incrível.
Que faça janta, que compre janta e que me acompanhe nas gordices. Que faça maratona de série e fique brabo quando eu durmo na metade do episódio.
Que me dê sustos, que me faça rir e que não deixe nada ser maior que nosso amor.
Que tenha uma conexão tão forte que nossos pensamentos se coincidem e soltamos no ar, sem querer, juntos, palavras iguais.
Que me faça sentir a pessoa mais feliz do mundo por ter a pessoa mais importante do meu mundo, ao meu lado. Que permita que eu deposite nela todas as minhas imperfeições e vontades.
Que me tenha de todas as formas e que seja inteiramente meu. a.v

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Mundo novo

Esses dias me caiu a ficha de que quando eu perdi o meu mundo eu ganhei uma vida.
Engraçado né. Depositamos todo nosso melhor em alguém e ao perdemos, percebemos que
esse lugar é tão amplo para nos fecharmos em um casulo à dois. 
Eu me perdi totalmente quando não te tinha mais, fiquei sem rumo e não existia nada que me fizesse encontrar direção para seguir adiante. Até que um dia, sem mais nem  menos, eu acordei e vi que lá fora existia tanta coisa linda pra conhecer, tantos sorrisos novos que queriam abrir o meu e tanta gente tentando fazer parte de mim. E eu me deixei levar, me deixei florescer de novo e notar que não vale a pena ficar enjaulada dentro de uma dor com tantos modos diferentes de ser feliz.
Me atirei de cabeça, num lugar novo e fui sem medo. Deixei toda a dor existir e quando eu tive certeza de que ela já não fazia mais parte de mim, ela foi embora. Foi embora junto com todos meus sentimos de arrependimento e querer voltar atrás. 
Apendi que quando a gente vive a dor é mais fácil de deixa-la ir. E quando ela se vai, tudo de ruim que existiu, vai junto. E ficam só as coisas boas porque depois dela, é só o que resta. Tudo é bom, tudo é novo e se sentir livre de qualquer sentimento amargo, não me deixa mais ficar presa a alguém.
Fui viver tanto que até agora não consigo achar palavras que possam agradecer. E o nosso término foi uma oportunidade que me destes de me ampliar. Eu sou mais!! Eu consegui enxergar o quanto sou muito, o quanto posso muito e o tanto de mim existe espalhado por cada pontinha desse mundão que tem sido tão meu.
Eu tenho sido eu, e confesso que ao teu lado, não conhecia o melhor de mim. Não conhecia porque eu te dava tudo e esse meu melhor, sempre foi só teu. É tão bom olhar pra trás e enxergar tudo como aprendizado. Hoje sou mais confiante, não tão neurótica e menos dependente. Tenho uma vida, amigas e programas de meninas pra fazer. Agora sei diferenciar o que é necessário do que é preciso e consegui notar que o meu mundo é muito grande pra ser todo de alguém. 
Hoje eu sou tudo que eu sempre quis e ao teu lado não conseguia. / a.v

domingo, 28 de agosto de 2016

Resurgiu

Ele voltou. E foi bem parecido com a primeira vez que ele veio. 
Fazia calor - em pleno agosto -, a festa tava lotada e ele usava a mesma camisa. E a gente se cruzou e eu fingi que não o vi, até que de repente alguém me puxa.
"Vou te dar oi aqui já que na faculdade tu não olha pra minha cara".
E eu juro que essa seria a frase que eu soltaria à ele depois de beber mais uns 2 copos de vodka e energético. Mas não precisei. Ele tirou as palavras da minha boca e como sempre, me arrancou um sorriso.
Discutimos durante um bom tempo sobre o motivo de estarmos dentro de uma mesma sala de aula, todas as quartas-feiras, e simplesmente, passarmos reto um pelo outro. 
Logo depois eu disse que ia ir com as minhas amigas e ele, como sempre, usando o pouco caso, me incentivando a ir. E eu fui.
E quando eu já estava no auge da minha euforia, ele reaparece. Como sempre, como de costume. E depois dai, não nos soltamos mais.
Foi tudo como eu sempre quis num momento que eu não planejava. Ele continuava igual, com o mesmo sorriso de canto de boca no final dos beijos e com a mesma forma de pegar no meu cabelo. Ele me puxava pra perto e no ritmo da música me fazia sentir o que eu sentia falta. Sim, ali eu percebi que mesmo me entregando pra outros corpos, o jeito como ele me trazia pra perto dele, era o jeito que eu mais gostava. E eu deixei escapar por entre nossos beijos a falta que eu sentia. E ele sorriu. E eu sorri pelo simples fato dele ter esboçado um jeito único de transparecer o quão surpreso ficou com aquele meu comentário. 
E parecia que as horas não passavam, eu juro. Acho que o tempo parou pra nós matarmos um pouco das nossas vontades e só terminou no meu quarto. Com ele deitado do meu lado e eu no peito dele sentido aquele cheiro que era inconfundível. E eu olhava pra ele dormindo e meu coração pulava. 
Eu vivi uma noite que já tinha descartado a possibilidade da existência. Mas eu sei que ele some e sei também que mesmo sem notar, sempre vou estar esperando pelo dia que ele volte, de mansinho, sem muito dizer e muito querendo, ser nosso de novo. / av