quinta-feira, 5 de junho de 2014

O dia que seria nosso


Oi, queria te dizer que está tudo bem por aqui. Que a minha rotina continua sendo a mesma e que o frio não me incomoda. As coisas aqui estão exatamente como tu deixou e dessa vez isso não me atrapalha. Confesso que achei que seria mais difícil, mas o vazio que chegou estou curando com a liberdade. Liberdade que sempre me cutucava.. Juro que pensei que a quarta-feira seria o dia mais entediante da minha vida sem a tua presença, mas não foi. Ocupei meu tempo com tanta coisa que até esqueci que era quarta-feira. Mas hoje, não deu pra não lembrar. Logo que abri a agenda que tu me deu para ver se tinha algum trabalho, me dei conta de que dia era. Hoje seria o nosso dia se tanta coisa não tivesse nos afastado, se tanta magoa não tivesse nos acabado e tantas tentativas nos esgotados. E agora, pela primeira vez na semana me sinto um pouco desconfortável com tua ausência; em meia tantas reconciliações hoje tive a certeza de que não haverá a próxima. E agradeço, e me alívio e me reencontro perdida em tantas coisas nossas. Quando até os astros dizem que não ha possibilidades, forçar uma relação não se torna muito saudável. Meus joelhos já estavam doendo de suplicar tua atenção e a tua cabeça já estava cansada de tentar concertar tudo. Convenhamos, a gente não foi feito pra ficar juntos. E com isso eu aprendi que amor não é o bastante para manter acessa uma vontade. Não havia mais possibilidades e segurar as mãos não adianta quando dois corações já se distanciaram. A gente se perdeu nas nossas tantas voltas e esqueceu que além de querer, se entender é primordial. E isso a gente nunca conseguiu. Feliz um ano de tentativas. (29 de maio de 2014)

Nenhum comentário:

Postar um comentário